P R I - 3

 

 
 

A Rádio-Difusora oficial do Estado de Minas Gerais

 

"Radio Inconfidência"

 
   

 

 
 

Fonte: PRI-3

 
     
 

1935

 
     
     
  CONSTRUÇÃO DA FEIRA PERMANENTE DE AMOSTRAS, Junho de 1935  
 

Fonte: APCBH Revista Econômica - junho1935 Pg. 36

 
     
 

Construção da Feira Permanente de Amostras, em junho de 1935.

 
     
 

"Bem poucas cidades do mundo se abalançam á realização de iniciativas do vulto e da grandiosidade da que o actual detentor da pasta da Agricultura, Sr. Israel Pinheiro, pretende tornar effectiva em nosso Estado.


Realmente, a Feira Permanente de Amostras, que se instalará no majestoso edifício, cujas obras estão sendo ultimadas, representa a consecução de um plano de elevadas proporções e que servirá para espelhar as possibilidades econômicas de Minas, em todos os ramos da atividade humana".

Fonte: APCBH Revista Econômica - junho1935 Pg. 36

 
     
 

 
     
  FEIRA PERMANENTE DE AMOSTRAS,  
 

A inauguração da Feira Permanente de Amostras ocorreu em 1935. Conforme reportagem do Estado de Minas, chegou gente de toda parte para conferir a novidade. Afinal, como prédio mais alto da capital, era possível, de sua torre, ver toda a cidade. Na festa de abertura, houve pompa e circunstância. A praça se enfeitou, houve desfiles de bandas de música e, no final, o governador entregou o local aos comerciantes, agricultores e industriais de Minas “para que eles lá colocassem os seus produtos”.

A feira catalogava, organizava e divulgava todos os setores da economia mineira ao abranger as atividades extrativas, comerciais, industriais, agrícolas e pastoris. “As amostras ficavam expostas em estandes estabelecidos de acordo com cada região e o visitante conseguia ter em pouco tempo uma visão geral das possibilidades econômicas do estado.”

O prédio era uma vitrine de tudo o que se produzia em Minas e exibia esse potencial numa época em que a siderurgia engatinhava.

Muitos moradores consideravam a obra um desperdício de dinheiro, creditando o projeto à onda de ufanismo que dominava a época. Mas a novidade contagiava, conforme matéria do jornal: “Um tremendo farol girava, sem parar, varando a noite de Belo Horizonte. Sua luz chegava até Sabará. Contam que, quando apareceu naquelas bandas, muita gente teve medo e se escondeu. Alguns diziam que o farol era para derrubar aviões noturnos em caso de guerra ou revolução. Outra coisa famosa era o relógio. Ele tornou-se a hora oficial da cidade e as mães, quando queriam saber quantas horas eram, diziam logo: ‘Olha para a torre da Feira de Amostras’”.

 
     
 

Aberta diariamente, a feira dessa vez tinha “pegado” na cidade. E todo mundo sempre fazia questão de dar uma passadinha por lá para admirar a coleção de produtos minerais, peixes, animais empalhados e madeiras. A visita quase sempre terminava no bar-restaurante, onde a moda naqueles tempos era tomar refrigerante com os filhos.  Acompanhados dos professores, alunos do grupo escolar e do ginásio e de faculdades também eram presença constante para estudar os minérios, olhar sementes de plantas e animais e pesquisar o acervo.

 
     
 

 
     
  CONTRIBUIÇÕES PARA A RÁDIO DIFUSORA, Maio de 1935  
 

Em maio de 1935, o Minas Gerais – jornal impresso que, até hoje, divulga notícias referentes aos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário de Minas Gerais – publicava respostas dos Prefeitos a cerca de uma circular enviada pelo então Secretário da Agricultura Dr. Israel Pinheiro Filho, solicitando aos municípios mineiros da época uma contribuição financeira para aquisição de um transmissor, objetivando a instalação de uma Rádio Difusora no Estado de Minas Gerais.

 
     
 

Respostas dos Prefeitos

 
     
  OBRAS DA RÁDIO DIFUSORA, Dezembro de 1935  
 

As obras para a instalação da Radio Difusora que seria a estação oficial de Minas Gerais se iniciaram em finais de 1935.

A respeito da instalação do transmissor e antena, documentos atestam que, para o acesso ao terreno da antiga Fazenda Modelo Gameleira - Região Galinheiros, (Granja Escola João Pinheiro) pertencente ao Instituto João Pinheiro, ainda se fazia necessária a construção de parte da estrada “Belo Horizonte - Pará de Minas” (hoje Av. Amazonas), que daria acesso à região.

 

 Os primeiros trabalhos foram de limpeza e encascalhamento, que contou com mão de obra de tarefeiros, que empreitaram o trabalho por meses seguidos.

Esses documentos relativos à preparação para a instalação do transmissor e antena foram localizados no fundo da Secretaria de Viação e Obras Públicas que se encontra no Arquivo Publico Mineiro. Trata-se de relatórios, recibos, documentos da contabilidade expedidos pela tesouraria da Secretaria de Agricultura. Neles também são informados os custos das obras, os despachos do engenheiro responsável, nomes dos trabalhadores/tarefeiros, os dias trabalhados, o valor da jornada de trabalho e as assinaturas do recebimento do pagamento pelo serviço.

 
     
 

1936

 
     
  CONCESSÃO DA P R I - 3, Julho de 1936  
 

Através Decreto nº 921, de 26 de Junho de 1936 fica concedida ao Governo do Estado de Minas Gerais, permissão para estabelecer, sem direito de exclusividade, na cidade de. Belo Horizonte, no referido Estado, uma estação destinada a executar o serviço de radiodiffussão, nos termos das clausulas que com este baixam assinadas pelo ministro da Viação e Obras Publicas.

 

     
     
     
 

Fonte: PRI-3

 
     
 

Em seu discurso Assembléia Legislativa do Estado o então Governador Benedicto Valladares Ribeiro, dá como concluída a radio-difusora.

"Está concluída a instalação da estação radio-diffusora do Estado, que, devendo ser inaugurada a 1º de setembro, receberá a denominação de "Radio Inconfidência". Sua potencia será de 22 kilowatts na antena e 140 kilowatts na base, sendo, pois, facilmente captada em todo o Brasil e na America do Sul.

Para o fornecimento de seu material, foi aceita a proposta da Companhia Nacional de Comunicações Sem Fio “Marconi”, que deu cabal cumprimento ao contrato que assinou com o Estado"

 (Assembléia Legislativa, 1936, p. 89)

 
     
  IRRADIAÇÕES EXPERIMENTAIS DA PRI-3, Agosto de 1936  
 

"Passa Tempo, 21 — Tive hontem a grata satisfação de captar as irradiações experimentaes dessa possante estação transmissora do nosso Estado. Às irradiações foram aqui recebidas com optimo volume, grande nitidez e estabilidade. Essa grandiosa obra, idealizada pelo Governo de nosso Estado, vem mais urna vez confirmar o povo montanhez que sua excia, o dr. Benedicto Valladares não poupa seus esforços para o engrandecimento e desenvolvimento de Minas Geraes. O apparelho com que recebi as transmissões é um Philips 534-A, usando antenna do formato T. Congratulo-me com tortos emprehendedores de tão maravilhoso feito, dotando Minas Geraes com tão possante meio de cultura intellectual, que é hoje a radiotele-phonia. Saudações cordiaes". Antonio de Souza Valeiros.

Fonte: Minas Gerais. 30 set. 1936. p.10.

 
     
 

Coração de Jesus, (Norte de Minas), 21 — Satisfeitíssimo com a nitidez e capacidade da nova estação Radio Inconfidência, venho, como radio-ouvinte, informarlhes que a experiência suplantou em todos os sentidos as melhores estações do Brasil. No interior, onde a falta de distração nos obriga a voltar com o maximo interesse as attenções para o radio; é que se pode fazer um julgamento justo "esta verdade. Estamos, pois, de parabéns e o apparelho de meu uso é um R.C.A. Victor de 6 válvulas. Saudações. - Philogouio Lagoeiro.

Fonte: Minas Gerais. 30 set. 1936. p.10.

 
     
 

"Dores da Boa Esperança, 22 de agosto de 1936. — Sinto-me orgulhoso, eu possuir o nosso Estado estação de radio tão potente. Recepção aqui admirável tanto em volume como em nitidez. Parabéns". — Lorgio Ayres Pinto.

Fonte: Minas Gerais. 30 set. 1936. p.10

 
     
 

"Porto União (Santa Catharina) — Tenho o prazer de communicar-lhes que ouvi essa estação desde 18 horas ás 19 e meia horas do dia 23 de agosto de 1936 com intensidade M 9 no meu apparelho Philips (342 A) de 7 válvulas. 'Muito apreciei o seu programma, especialmente os seguintes números: Toda a irradiação experimental, inclusive a excellente "amostra" do Jornal Falado. Durante a recepção notei as seguintes perturbações: Fading (Enfraquecimento lento da audição) nenhum; Estática boa; Interferência com outra estação nenhuma." — Herminio.

Fonte: Minas Gerais. 30 set. 1936. p.10

 
     
 

Peçanha, 23 — Communico, com satisfacção, que estão sendo. recebidas nesta cidade, com exito completo, as irradiações da Radio Inconfidência, de Bello Horizonte. — Antonio Cunha, prefeito.

Fonte: Minas Gerais. 30 set. 1936. p.10.

 
     
 

Arceburgo, 24/8 — Tenho a satisfação de communicar que, no dia 21 do é corrente, ás 21 horas, e dessa hora até ás 22 e meia, seguidamente, foi ouvida a Estação Inconfidência, em apparelho Philips 938A, de 4 válvulas, antena commum, de 20 metros, nas seguintes condições. Estabilidade, volume, moderação, qualidade - Bom. Durante o dia, com esse mesmo aparelho, o volume torna-se menor.
Neste ensejo quero apresentar-vos meus votos para o crescente desenvolvimento dessa Estação que representa, já um dos grandes melhoramentos no assumpto, em nosso estado. Saudações cordiaes. Adolpho de Souza Caldas, prefeito municipal de Arceburgo.

Fonte: Minas Gerais. 30 set. 1936. p.10

 
     
 

Curvello, 25 — Communico-lhes que tenho ouvido optimamente os bons programmas musicaes desta estação, com um Pilot de 5 válvulas. Parabéns. Sebastião Marques.

Fonte: Minas Gerais. 30 set. 1936. p.10

 
     
  INAUGURAÇÃO DA P R I-3, 3 Setembro de 1936  
 

 

 
 

Fonte: Minas Gerais. 3 set. 1936.

 
 

 

 
 

No dia 3 de setembro de 1936, foi fundada a Rádio Inconfidência AM 880, com a função primordial de unir o interior do estado a Belo Horizonte.

Naquela época não havia correio eficiente, as estradas eram péssimas, já havia mais de 500 municípios, todos isolados da capital, Minas não conhecia Minas na relação interior/capital.

Então, foi proposta a criação da Rádio Difusora para unir, mas como o governo não tinha verba para sustentar esse projeto, foi pedido a cada Prefeitura que fizesse uma doação para criar a tão almejada Rádio Difusora. Cada uma delas doaria o quanto pudesse, mas as doações superaram as expectativas.

Foi criada a rádio, com dois estúdios, um auditório, 3 orquestras, casting de cantores, o rádio-teatro, a telenovela.

Fonte: Minas Gerais. 4 set. 1936.

 
     
 

Inicialmente, ficou conhecida como “PRI-3”, em seguida adotou seu primeiro slogan:

“A voz de Minas para toda a América”

 
     
 

FOTOS ESTÚDIOS - AUDITÓRIOS

 
     
 

FOTOS CENTRO DE TRANSMISSÃO AM - 1

 
     
 

Fonte: APCBH Revista Alterosa - 01/081939 Pg. 71

 
     
  A HORA DO FAZENDEIRO, Setembro de 1936  
 

A Hora do Fazendeiro

 
 

A estreia foi no dia 8 de setembro de 1936

 
     
 

Um dos programas mais importantes da Rádio Inconfidência é, sem dúvida, A Hora do Fazendeiro. O programa nasceu cinco dias depois da fundação da emissora, no dia 08 de setembro de 1936 e permanece no ar até hoje, sem qualquer interrupção, sendo considerado o programa mais antigo do rádio brasileiro.

 
     
 

A idéia foi de João Anatólio Lima, engenheiro agrônomo que defendia a criação de um programa que criasse um vínculo com o homem do campo. O programa sempre foi ao ar diariamente, de domingo a segunda, das 18:15hs as 18:45hs, veiculando informações de interesse do meio rural.

 
     
 

A mobilização em torno da idéia de se criar uma emissora e, conseqüentemente um programa especial unindo o campo e a cidade, já vinha sendo articulada há muito tempo pelo secretário da agricultura, Israel Pinheiro e pelo governador de Minas, Benedito Valadares.

 
     
 

A direção da rádio sempre teve a preocupação de escolher apresentadores cultos e, nos primeiros tempos, formados em Direito, como Ulpiano Chaves, Francisco Lessa, Jacomino Tomazzi, entre outros. O candidato tinha que fazer teste de conhecimentos gerais, além de conhecer pelo menos uma língua estrangeira. O programa recebia milhares de cartas com todo tipo de consultas e as respostas prestavam um grande serviço ao homem do campo.

 
     
 

No final da década de 50 a Inconfidência começou a sentir a concorrência da TV e de outras emissoras e anunciou mudanças em sua programação. Nem mesmo a criação, anos mais tarde, da Inconfidência FM, chamada também de Brasileiríssima, não foi capaz de trazer de volta à emissora estatal o grande sucesso dos primeiros tempos e o brilho dos programas de auditório. Siqueira lembra que foi o locutor Aldair Pinto quem apagou as luzes dos auditórios em Belo Horizonte, deixando para trás as brincadeiras, as apresentações ao vivo de cantores e a realização de concursos. Aldair, aproveitando-se da popularidade obtida no rádio, foi vereador por 21 anos e enfrentou problemas até com a ditadura militar.

 
     
  Hoje a emissora preocupa-se em manter um engenheiro agrônomo na coordenação técnica do programa que, atualmente, é apresentado por Geraldo Eustáquio e Tina Gonçalves.  
     
 

A Hora do Fazendeiro, considerado o mais antigo e tradicional programa de rádio do mundo.

 
     
 

Fonte: APCBH Revista da Produção Julho de 1938

 

 

Há 81anos no ar, o programa “A Hora do Fazendeiro” é o mais antigo e tradicional programa do rádio brasileiro.

 
     
  A HORA DO FAZENDEIRO, Setembro de 1936  
     
 

“Irradiações de PRI-3, Rádio Inconfidência de Minas Gerais”.

 
 

“Reiniciou-se ontem as suas irradiações a PRI-3, Rádio Inconfidência, que devido a um acidente em sua estação transmissora, fora forçada a interromper a sua programação habitual.
Desde ontem a PRI-3, está executando a programação normal de suas irradiações".

Fonte: Minas Gerais. 30 set. 1936. p.10.

 
     
  Avultada tem sido a correspondência recebida pelos serviços de radio-diffusão do Estado de Minas Geraes, acerca das irradiações de PRI-3, Radio Inconfidência.
Essa correspondência procede não só dos vazios municípios de Minas, mas de localidades de outros Estados, mostrando que as irradiações de PRI-3 alcançam já os pontos longínquos do território nacional.
Além da numerosa correspondência já publicada, damos a seguir mais alguns telegrammas, cartas e cartões dirigidos ao Governo do Estado:

Fonte: Minas Gerais. 30 set. 1936. p.10.

 
     
 

CORRESPONDÊNCIAS DE OUTROS ESTADOS

 
     
 

GÊNEROS MUSICAIS, 1937

 
 

Representação dos gêneros musicais presentes na Rádio Inconfidência

 
     
 

Na estação oficial mineira, a programação musical contava com a participação de artistas e músicos.

 

Congregavam-se solistas, acompanhadores, compositores, intérpretes e maestro na organização das apresentações musicais. Orquestra sinfônica, orquestra de gaita e orquestra de cordas também se formavam para compor os cartazes. Nas audições de domingo da estação oficial, os cantores se apresentavam por quase três horas ininterruptas, no restaurante da Feira de Amostras, de propriedade de Arcângelo Maletta.

 

O Programa Especial de Música para dançar reunia no hall do restaurante artistas e ouvintes, acabando por configurar um espaço de sociabilidade urbana.

 

Desde o início de sua organização a emissora procurou formar o cast por artistas de diferenciados estilos musicais. Assim é que se notou a presença da música popular, sambas, marchas, foxes, tangos e músicas eruditas. Em um variado repertório notamos programas que intencionavam “formar” o gosto musical do povo brasileiro bem como colocá-lo em contato com a cultura popular nacional. A seguir procuraremos mostrar como programas musicais da Rádio Inconfidência estavam afinados com o projeto de formação da nacionalidade brasileira abrangendo propostas que iam do erudito ao folclórico.

Folha da Minas. 30 maio 1937. p.4.

 
     
 

A HORA INFANTIL, Julho de 1937

 
 

A Hora Infantil da PRI-3

 
 

A estréia foi no dia 01 de julho 1937.

 
     
 

“As crianças de todo o Brasil tiveram ontem um dia alegre. É que a PRI-3, Rádio Inconfidência lhes apresentou Dindinha Alegria, em sua Hora Infantil, o novo e maravilhoso programa da grande emissora mineira.

 

Dindinha Alegria, a grande amiga de todas as crianças estará de agora em diante, todas as terças-feiras, quintas-feiras e sábados ao microfone da PRI-3. Trará, para o encanto de todos os garotos, histórias do outro mundo, desse fabuloso mundo infantil.
 

Dindinha Alegria levará ainda seus afilhados a percorrerem todas as terras do globo. Dindinha Alegria ainda dará oportunidade a seus ouvintes de ganharem diversos prêmios com os concursos que se estabelecerá.

 

Por tudo isso, de hoje em diante às 17 horas Dindinha Alegria, a melhor amiga dos garotos”.

Fonte: Minas Gerais 01 de julho de 1936 Pg. 13

 

  

     
 

 
     
 

Fonte: APCBH Revista Alterosa - 01/081939 Pg. 75

 

     
 

Dindinha Alegria festejou, em 29 de julho findo, o segundo aniversario do seu programa infantil.

Não foi realmente naquele dia que, na emissora oficial, se fez ouvir, pela primeira vez o característico - " Alô! meus queridos garotos, boa tarde -, tão agradável aos pequenos ouvintes, mas em primeiro de julho.

Foi nessa data que nasceu a Dindinha Alegria, uma Dindinha modernizada que a gente só conhece pelo microfone, que faz chamadas e organiza concursos, renovando-se a cada dia e multiplicando-se para a satisfação de milhares de crianças que ela nem conhece, mas que não são do seu mundo e a sua razão de viver.

A melhor recompensa, a consagração de seu programa está nas inúmeras cartas que recebe de todos os recantos do Brasil. São cartas dos seus pequenos "fãs", escritas em letras irregular, mas com sinceridade e franqueza que só as crianças são capazes. Elas devem dar a Dindinha Alegria uma Satisfação muito intima, embora nada deixe transparecer, nem faça delas meio de publicidade.

 Foi o repórter indiscreto que as descobriu nos arquivos da Radio Inconfidência, e que indiscretamente  vai contando certos detalhes que talvez não agradem muito a Dindinha, cujo desprendimento e modéstia levam-na a nada revelar de si mesma.

 Tendo Aparecido no dia 1º, o programa é festejado apenas em 29 de julho, data da primeira audição das pequeninas cantoras que, todos os sábados, trazem a colaboração valiosa de suas vozinhas infantis. E saíram com desembaraço, desempenhado admiravelmente os números que lhe foram confiados.

 Parabéns, Dindinha Alegria.

Fonte: APCBH Revista Alterosa - 01/081939 Pg. 75

 
       
 

Fonte: APCBH Revista Alterosa - 01/081939 Pg. 75

Fonte: APCBH Revista Alterosa - 01/081939 Pg. 75

 
     
 

Fonte: APCBH Revista Alterosa - 01/081939 Pg. 75

 
     
 

Fonte Minas Gerais. 3 mar. 1938. p.8.

 
 

“O Reaparecimento de Dindinha Alegria na Rádio Inconfidência.
Dindinha Alegria, que foi por largo tempo a delícia de nossas crianças, através da hora infantil da Rádio Inconfidência, vai reiniciar seu atraente programa.
Dindinha Alegria reassume o seu posto em nossa maior estação emissora, hoje, [quinta-feira], como em todas as quartas-feiras e sábados, às 17 horas. Sua voz reaparecerá de novo para matar as saudades das crianças”.

Fonte Minas Gerais. 3 mar. 1938. p.8.

 
 

 
 

“Depois de um afastamento que já vinha causando saudades aos milhares de “fans”, Dindinha Alegria volta a dirigir a Hora Infantil de PRI-3. Aqui a vemos, em companhia das meninas cantoras que prestaram sua valiosa colaboração ao programa especial de Natal da Hora Infantil.”

Revista Alterosa, n. 22, jan.1942

 
     
  “A HORA INFANTIL DA PRI-3” E SEU CONCURSO DE NATAL
pROGRAMA criado por Dininha Alegria e apresentado pelo Tio Cazuza todas as terias e sextas-feiras às dezessete e quinze minutos, a "Hora Infantil" da Rádio Inconfidência instituiu Interessante concurso que empolgou toda a gurizada mineira, recebendo a festejada figura do nosso rádio cerca de quinhentas composições que lhe foram enviadas de todos os recantos do Estado.
O tema, sugestivo, pois os pequenos ouvintes teriam que escrever obrigatoriamente sobre o Natal, constituiu uma atração para a inteligência da criançada mineira.
Foram classificadas boas 65 composições enviadas por ouvintes da Capital, e 25 do interior do Estado e ótimas 27 da Capital, e 8 do interior sendo conferidos prêmios aos autores das composições consideradas ótimas.
A "Hora Infantil" vem cumprindo assim a sua finalidade educacional, divertindo e instruindo.

Revista Alterosa, n. 82, Fevereiro 1947 p. 68

 
     
     
 

1938

 
  COPA DO MUNDO, Junho de 1938  
 

De 04 a 19 de junho de 1938, a emissora transmitiu para o Brasil a Copa do Mundo realizada na França, sendo a primeira emissora de Minas Gerais– e acredita-se que do Brasil – a transmitir, de outro país, uma Copa do Mundo de Futebol.  A Itália manteve o título e foi bicampeã, derrotando a Hungria por 4x2 na final.

 
     
 

 
 

Serviço de telegrafia da PRI-3, recebendo em primeira mão os mais recentes acontecimentos mundiais.

 
     
 

1939

 
     
  3º ANO DE ATIVIDADES DA PRI-3, Setembro de 1939  
 

“A maior estação de Rádio do continente comemora, no próximo dia 3 o seu terceiro ano de actividades”.
“O próximo dia 3 de setembro assinalará a passagem de um aniversário especialmente caro ao povo de Minas Gerais, neste dia a Rádio Inconfidência, grande estação de rádio, emissora oficial do governo mineiro comemorará o término de seu terceiro ano de atividades.

 

A data será marcada por um grande programa especial que terá início às 18:00 hs da tarde do dia 3 e se prolongará até às 21:00 hs. Nele tomando parte todos os artistas e conjuntos da poderosa emissora, assim como vários astros da radiofonia nacional, vindos do Rio e de São Paulo, e especialmente convidados.
 

Durante o dia, a direção da Rádio Inconfidência oferecerá em regozijo da data, no restaurante da Feira Permanente de Amostras, uma recepção à autoridades, aos seus funcionários e aos representantes da imprensa e das estações de rádio do Paíz.
Data de grande significação.
 

A Rádio Inconfidência, justamente denominada a maior estação de rádio do continente, constitui um padrão e um motivo de orgulho para a radiofonia brasileira.
O alcance material de sua onda, recebida com regularidade nos mais longínquos recantos da América do Sul, com seus 22 KW effectivos na antena e o aparelhamento poderoso que a habilita às mais difíceis tarefas. Técnicos, colocam-a em situação de destaque entre as demais estações de rádio. Suas instalações internas, dotadas do mais amplo aparelhamento, habilitam-na por sua vez às mais longas actividades radiofônicas, tornando-a, além da mais poderosa, a mais completa organização de rádio surgida entre nós.
Seu aniversário vem pôr em evidência todas essas primazias que ela outorga à radiofonia mineira, quiçá, do paiz, e constitue, por isso, uma data de grande significação.

Tarefa útil e profícua.
Para os mineiros, o aniversário da Rádio Inconfidência assume um caráter mais significativo ainda. Passados três anos de trabalho útil e profícuo a poderosa emissora, além de conceder-lhes o orgulho de possuir a estação número 1 do continente. (...).
Como elemento de divulgação cultural, é ela uma das estações de rádio mais eficientes, prestigiando e valorizando nossas atividades literárias, científicas, culturais e artísticas (...).Entre essas características, sobressai acima de todas, a de ser um agente de ligação entre o governo e o povo de Minas, possibilitando a irmanação diária entre os mineiros e seus dirigentes comunicando-lhes os pensamentos e inteirando o estado da conduta, da norma de ação e das iniciativas de seus administradores.
Por tudo isso, e mais pela alta categoria de qualidade que se revestem os seus serviços, pela fidelidade com que se desincumbem sua missão, o aniversário da Rádio Inconfidência será um alto acontecimento, grato às autoridades e a todos quantos vivem dentro de nosso estado, assinalando, como assinalará três anos de utilidade para com os interesses da coletividade mineira”.

Folha da Minas. 1º set. 1938. p.7.

 
     
 

Fonte: APCBH Revista Produção junho1938 Pg. 2 

 
     
 

1940

 
     
  CONCESSÃO DE ONDAS CURTAS, Outubro de 1940  
 

Através da Portaria n. 544 de 16 de outubro de 1940, foi concedida a permissão para a Radio Inconfidência estabelecer uma estação radiodifusora de ondas curtas de 5 KWatts de potência, na cidade de Belo Horizonte, Estado de Minas Gerais, no mesmo local da atual estação de ondas médias.

 
 

Portaria n. 544 de 16 de outubro de 1940

 
     
  EMILINHA BORBA NA PRI-3, Janeiro de 1944  
  "Emilinha Borba, a garota gráu dez, como foi classificada pelo público amante da música popular, está fazendo uma vitoriosa temporada ao microfone da Rádio Inconfidência. No clichê, vemos a popular cantora do "broadcasiing" nacional, em uma foto gentilmente oferecida aos seus fans de Minas Gerais, por intermédio desta revista".

Revista Alterosa. Janeiro, 1944. p.69

 
 

 
     
  NOVA EMISSORA EM FASE EXPERIMENTAL, Janeiro de 1944  
  "DA COMPETIÇÃO, embora muito cordial, resultam os progressos, Brevemente a Inconfidência inaugurará suas ondas curtas, ora em caráter experimental, obtendo merecido sucesso. Alem disso anuncia-se que a Oficial terá, nestes dias, um moderno auditório".

Revista Alterosa. Janeiro 1944. p.69

 
     
  NOVA EMISSORA EM FASE EXPERIMENTAL, Julho de 1944  
 

A Rádio Inconfidência que possue 22.000 watts na antena, 140.000 watts na base e 31 metros de onda, é a mais poderosa do Brasil e continua sendo a ‘mais perfeita do continente’. É o projeto da atual PRI-3 dar início ainda este mês às obras de remodelação da grande emissora brasileira. será dotada de dois espaçosos e suntuosos auditórios; cinco estúdios forrados de ‘celotex’, ar acondicionado e principalmente confortáveis poltronas estufadas. terminado o serviço será totalmente mais moderna do Brasil.”

“A nova emissora de ondas curtas da Inconfidência, ora em fase de experiência, virá dotar o nosso Estado de um utilíssimo meio de programação cultural e artística, além de constituir um notável elemento de difusão de Minas Gerais. Suas audições experimentais estão sendo coroadas de êxito”.

Revista Alterosa. Julho 1944. p.93

 
     
  INAUGURAÇÃO DA EMISSORA EM DE ONDAS CURTAS, Dezembro de 1945  
 

“A Rádio Inconfidência, numa nova fase – Nova Estação de ondas curtas e um auditório ainda este mês”.
“A Rádio Inconfidência inicia este mês, uma nova fase na sua bela existência. Inaugurando nova estruturação de ondas curtas e abrindo ao público mineiro seu novo auditório, proporciona a todos os seus ouvintes uma sensacional renovação nos programas.

Revista Alterosa. Dezembro de 1945. p. 99.

 
     
  AMPLIAÇÃO DE POTENCIA DA PRI-3, Setembro de 1947  
 

Será elevada a sua potência. Sob as diretrizes do Sr. Américo Gianetti, secretário da Agricultura e a direção de um moço afeito à prática do jornalismo e do rádio, Sr. Ney Otaviani Bernis prepara a PRI-3 para ampliar a sua influência tornando-se ainda mais eficiente. Para isso promove no momento, a elevação de sua atuante potência o que lhe permitirá manter-se à altura das exigências técnicas de nosso tempo. Nesse sentido o ministro da aviação já autorizou o aumento da potência para 50 KWatts, magnífica noticia para seus ouvintes.

Folha de Minas. 3 set. 1947. p.2

 
     
  ONDA CURTA, Setembro de 1947  
 
"O transmissor de onda curta da Rádio Inconfidência há um ano vem funcionando normalmente. Neste período este no ar durante 1460 horas”.

Folha de Minas. 3 set. 1947. p.2

 
     
  FORNECIMENTO DAS LICENÇAS PRK-5 E PRK-9, Abril de 1948  
 

“PRI-3, PRK-5 E PRK-9”.
“Há vários anos a Inconfidência instalou uma emissora de ondas curtas, que apenas funcionava como suplemento da estação de ondas médias, sem programas peculiares, apesar de seu grande alcance. Graças ao trabalho da atual administração, o Ministério da Viação e Obras Públicas acaba de fornecer licença e prefixos para as emissoras de ondas curtas, que, assim separadas e independentes, podem melhor servir a cultura mineira. Estas duas emissoras com os indicativos de chamada em 6.000 e 15.190 ciclos respectivamente, divulgando para o mundo inteiro as coisas da nossa terra e alcançando notável repercussão entre os mais distantes países, como prova a vasta correspondência recebida dos Estados Unidos, Suécia, Austrália, Nova Zelândia, Inglaterra”

Revista Alterosa. Abril 1948. p.127

 
   PRK-5 de 6000KHz com a potencia de 5KW e o PRK-9 15190KHz com 500W.  
     
 

“Elogiosas Referências do ministro da Viação à Rádio Inconfidência”.

 

“Ao Sr. Governador Milton Campos acaba de ser endereçado o seguinte ofício :
Tenho a honrosa satisfação de comunicar a vossa excelência que de acordo com o parecer da comissão técnica da Rádio, atendi a solicitação do governo desse Estado, em ofício 258/48, de prorrogação do prazo que se refere a portaria ministerial nº 803 de 6 de novembro de 1946 por mais doze meses a fim de que se possa levar a efeito o aumento de potência da estação Rádio Inconfidência. Registro com prazer a observação feita pela mesma comissão de haver dado o governo mineiro o melhor exemplo de respeito e acatamento às decisões da administração federal em contrastes com determinadas instituições particulares, concessionárias que se deixam calhar em injustificadas inobservâncias daquela Portaria.
Apresento a V. Excia. os protestos de minha elevada estima e mais elevada consideração.
(a) Clóvis Pestana – Ministério da Viação e Obras Públicas.”

Minas Gerais. 08 abr. 1948. p.7

 
     
  Novo auditório, setembro 1948  
 

“Novo auditório da Rádio Inconfidência”.


“O Governo do Estado traçou um vasto plano cultural e artístico que abrange todos os setores da vida mineira e a qual vem dando rápido e eficiente desempenho.
À Rádio Inconfidência cabe papel preponderante neste trabalho e assim, por intermédio da mesma vem processando vários portes dessa importante medida.
Ainda a pouco tivemos a organização da orquestra sinfônica estadual anexa à Rádio Inconfidência, cujos concertos se vêm marcando de completo êxito, tornando-se uma das mais perfeitas manifestações de nossa arte musical.


Agora mais uma realização deste plano está concluída e entregue ao povo da Capital, qual seja o notável auditório, amplo e moderno, construído em 60 dias.
Belo Horizonte ganha assim um teatro de vastas proporções. O plano traçado pelo governador Milton Soares Campos, cuja parte concernente à Rádio Inconfidência está sendo realizado em largos traços, graças ao dinamismo do escritório Américo Renne Gianetti, permitirá a solução do trabalho do Teatro em Bel Horizonte, pois o novo auditório da Inconfidência foi construído e adaptado não apenas para os programas radiofônicos, mas também para exibições teatrais, cinema, sala de conferência, etc.


Capacidade:
O magnífico auditório que a Rádio Inconfidência inaugura, foi construído nos terrenos da Feira de Amostras e sua entrada se faz pela ala direita da Feira. Somente em sua parte central está localizadas confortáveis poltronas para 950 espectadores(...). Nas alas largas e de proporções bem delineadas, há espaço para lotação suplementar de 500 pessoas que aumenta consideravelmente a possibilidade do auditório, em abrigar maior número de espectadores, toda vez que haver necessidade de tal medida. Cadeiras de metal, idênticas as usadas nos grandes auditórios ao ar livre, a maneira inglesa, ali podem ser instaladas para acomodar perfeitamente as audiências.


O sistema de som, encomendado especialmente à Standard Electric, inclui microfones de velocidade, especialmente desenhada para grandes auditórios, difundir o som por intermédio de alto falante multicelular de vasta proporção.


Benção à inauguração oficial.
A inauguração oficial e a benção da casa serão realizadas domingo, às 17:30 horas, com a presença das altas autoridades estaduais. A benção será oficiada pelo Arcebispo de Belo Horizonte”.

Minas Gerais , 18 set. 1948. p.6.

 
     
 

NOVOS TRANSMISSORES, Fevereiro de 1949

 
 

“O Novo Transmissor da PRI-3”.
O ano que se aproxima anuncia grandes melhoramentos na emissora dirigida eficientemente pelo jornalista Nei Otaviani Bernis. Será construído no 4º andar da Feira de Amostras um outro auditório, dotado dos mais modernos requisitos da técnica radiofônica. Sucedendo a esse grande melhoramento, virá a emissora de 50 Kwatts, estendendo ainda mais o raio de ação da PRI-3.
O auditório do 4º andar do Edifício da Feira de Amostras será exclusivamente destinado a audições de música fina e programações especiais”

Revista Alterosa . Fevereiro de 1949.p.82

 
     
 

“O Ministério da Viação já concedeu a PRI-3 permissão para a instalação de seu novo transmissor de 50.000watts, a ser localizado na Fazenda Gameleira”.

Revista Alterosa. Abril . 1949.p.79.

 
     

 

“Os novos transmissores da PRI-3”.
“Anunciando nova era na grande emissora da Feira de Amostras, já chegou a Belo Horizonte, importado pela Standard Electric do Brasil, diretamente dos Estados Unidos, todo o material necessário às instalações do novo transmissor de 50 kilowatts com que as ondas médias da Inconfidência cobrirão o Brasil. O seu novo auditório, no terceiro andar da Feira de Amostras, já está quase concluído e se destinará a programas de músicas finas e audições especiais”.

Revista Alterosa. Junho. 1949 .p.54.

 
     
 

1950

 
  NOVO TRANSMISSORE, Fevereiro de 1950  
 

“O Novo transmissor da Rádio Inconfidência”
Já se encontra nesta capital todo o maquinário destinado às instalações do novo transmissor de 50 quilowatts da Rádio Inconfidência. Esta notícia significa que, dentro de alguns meses, a emissora da Feira de Amostras estará irradiando para todo o Brasil em ondas longas, na mesma potência da Rádio Nacional, do Rio”.

Revista Alterosa. Fevereiro. 1950. p.55.

 
     
  NOVOS ESTUDIOS, Agosto de 1950  
 

“Novos Estúdios”
“Aproximam-se de sua fase final as providências da Rádio Inconfidência para que venha a funcionar ainda no semestre que se inicia o seu novo e potente transmissor.
Cuidou a popular emissora de construir o edifício que abrigará o novo equipamento na Fazenda Gameleira, e que abrangerá o transmissor, a sub-estação elétrica, os estúdios de emergência, as residências dos técnicos e demais instalações.

O bloco de construções foi planejado de acordo com os esquemas fornecidos pelos técnicos da Standard Eletric do Brasil, baseados em similares americanos.


Terá a capacidade para um total de cinco transmissores além de equipamentos acessórios e torres de antenas, sendo que a maior destas, para a emissora de 50.000watts, será do tipo meia onda, com a altura de 185 metros.

 

Outro setor das importantes obras são os novos estúdios, sóbrios e elegantes, cuja construção obedece às prescrições da técnica mais moderna.

Acham-se concluídos no terceiro pavimento do Edifício da Feira de Amostras, um amplo salão estúdio, com a capacidade para 40 executantes e mais dois estúdios câmara, para 15 e 8 executantes, além de dois outros menores para solistas. no mesmo pavimento localizam-se as salas de locução, reprodução, ensaios e provas, equipamentos de gravação e ainda a direção artística, a discoteca e as oficinas técnicas”.

Revista Alterosa. Agosto. 1950.p.131.

 
     
  CARRO VOLANTE, Agosto de 1951  
 

“Ainda este mês, estará a Inconfidência fazendo uso de seu novo e moderno carro-volante, transmitindo de vários pontos da cidade. Um dos programas a ser irradiado neste novo sistema de transmissão da PRI-3 será ‘A Felicidade bate à sua porta’, sob comando de Luiz de Carvalho”.

Revista Alterosa. Agosto. 1951. p.165.

 
     
 

OBRAS DO NOVO CENTRO DE TRANSMISSÃO, Dezembro de 1951

 
 

“Estão quase concluídas as grandes obras da Gameleira – edifício, torres, linhas e demais instalações – que se constroem para receber o novo transmissor de cinqüenta kilowatts que a Inconfidência montará.

Além do novo transmissor, a Inconfidência contará com duas emissoras de freqüência modulada, ondas curtas e transmissor de emergência”.

Revista Alterosa. Dezembro. 1951. p.22.

 
     
 

CERIMÔNIAS DA SEMANA SANTA, Abril de 1952.

 

 

“Cerimônias da Semana Santa pela Rádio Inconfidência”.


“As tradicionais solenidades de Diamantina, São João del Rei e Ouro Preto serão retransmitidas em seus tópicos mais importantes.
Continuando no seu tradicional propósito de homenagear os sentimentos religiosos do povo mineiro, a Rádio Inconfidência de Minas Gerais retransmitirá este ano as principais cerimônias religiosas da Semana Santa diretamente de Ouro Preto, São João del Rei e Diamantina.
A velha cidade do Norte de Minas cuja tradição religiosa coloca-a a par com grandes centros da liturgia católica em Minas. Este ano a sua oportunidade surgida com a instalação da Emissora PRK-9, da Inconfidência, que deste modo poderá levar aos lares brasileiros os acontecimentos religiosos das três cidades”.

Folha de Minas. 2 abr. 1952. p. 8.

 
     
  INAUGURAÇÃO DO NOVO CENTRO DE TRANSMISSÃO, Novembro de 1952  
 

 
     
 

FOTOS CENTRO DE TRANSMISSÃO AM - 2

 
     
 

“O maior acontecimento da história radiofônica de Minas”.

“A inauguração do novo transmissor de 50 kilowats da PRI-3 reflete a fase de progresso e de grandes realizações que Minas atravessa. Ficará a radiofonia mineira em pé de igualdade com as mais potentes emissoras do país. Grande fator de difusão de cultura, a serviço do Brasil – Depoimentos do diretor da Rádio Inconfidência, Sr. Ramos de Carvalho e dos chefes de serviço da emissora.

Ao ensejo da inauguração do novo transmissor da Rádio Inconfidência, a reportagem da Folha de Minas ouviu na tarde de ontem, diversos chefes do serviço da Emissora da Feira de Amostras. São depoimentos que atestam o vulto do singular acontecimento conforme poderá observar nossos leitores.
 

Diretor: Sr. Ramos de Carvalho.

‘A inauguração do transmissor de 50 kilowats da Rádio Inconfidência é um reflexo da fase que hora Minas atravessa – fase de progresso e de grandes realizações, produto do espírito dinâmico de nosso governador. Esperamos que nossos esforços sejam recompensados e que a Rádio de Minas possa ter através do seu transmissor de 50 kilowats da Inconfidência, voz ativa no cenário radiofônico nacionalista’.
 

Secretário: Lomelino Couto.

‘A inauguração do transmissor de 50 kilowats da Rádio Inconfidência é sem dúvida uma prova do trabalho de Ramos de Carvalho. (...) Contudo a instalação do transmissor de 50 kilowats já é suficiente para que o seu nome seja incluído no rol dos grandes administradores’.
 

Diretor Artístico: Francisco Lessa.
‘Uma nova e grandiosa idade está sendo começada em nossa radiofonia. O transmissor de 50 kilowats da Rádio Inconfidência é o marco deste surgimento, pois, possibilita uma estreita comunhão de todos os mineiros pelo ar’.
 

Diretor de Broadcasting: Roberto Duarte.
‘Olho com respeito e destemor a inauguração do transmissor de 50 kilowats da Rádio Inconfidência (...). Com esta equipe, com a orientação segura que nos foi traçada por nosso diretor Ramos de Carvalho, podemos enfrentar os deveres que como prêmio conquistamos e liderar o rádio mineiro’.
 

Representante dos Produtores: Wilson Angelo.
‘Agora sim! Estaremos de fato falando mais alto e mais longe. Tudo faremos para levar ao Brasil inteiro o mundo de belezas de nossas riquezas, o brilho e orgulho do povo e da gente mineira. (...). Se alguma coisa está faltando na presente administração do Sr. Ramos de Carvalho, ela aqui está com toda a plenitude, enriquecendo ainda mais o seu belo serviço de Rádio difusão’.
 

O chefe administrativo: José Mota Magalhães.
‘A inauguração do novo transmissor de 50 kilowats da Rádio Inconfidência é a grande oportunidade que surge a Minas Gerais, para falar bem alto ao Brasil, de suas riquezas, de sua cultura e de seu grande potencial democrático’.
 

Diretor de Publicidade: Saint Clair Valadares.
‘A inauguração do novo transmissor de 50 kilowats da Inconfidência é um acontecimento auspicioso na vida radiofônica brasileira. Com o novo e potente transmissor, com a programação artística esmerada que se processa e com uma execução cem por cento da atual administração a Inconfidência se imporá como emissora líder de Minas”.
 

Consultor Jurídico: Dr. Olimpio Teixeira Guimarães.
‘Como dirigente da ‘Hora do Trabalhador, espero que nosso programa, divulgação acessível das noções fundamentais do direito do trabalhador posso beneficiar o maior número de operários com as ondas possantes do novo e moderno transmissor’.
 

Chefe do Departamento Esportivo: Jairo Anatólio Lima.
‘Inegavelmente trata-se do maior acontecimento da história radiofônica de Minas. O rádio montanhês até aqui esteve, na verdade centralizado em Minas, agora, porém vai ser um rádio para o Brasil. E, como tal necessitará de grandes programas que apresentarão ao país, através de uma onda poderosa, os nomes de nossos artistas tão bem como os melhores do Rio e de São Paulo e que estavam única e exclusivamente à espera de uma oportunidade como esta’.
 

Diretor de Rádio e Teatro: Vicente Prates.
‘Minas, que se tem destacado ultimamente no cenário radiofônico nacional de maneira surpreendente, vem de se capacitar, com os 50 kilowats da maior emissora do Estado, a elevar uma radiofonia a um âmbito ilimitado de ouvintes’.
 

Chefe de divulgação: Saint Clair Gomes Bernardes.
‘Com a inauguração de seu transmissor de 50 kilowats a Rádio Inconfidência graças ao dinamismo de Ramos de Carvalho e ao apoio sempre decidido que emprestou á realização o ilustre governador Juscelino Kubitscheck, vence mais uma etapa da jornada que tão bem iniciou, em prol de melhores dias para os ‘sem fios’ de Minas e do Brasil’.

Folha de Minas. 15 nov. 1952.p.6, 14.

 
     
 

“Às 16:00 horas, na Gameleira, o governador Juscelino Kubitscheck ligará a chave do novo transmissor de 50 kilowats da Rádio Inconfidência. A emissora oficial das montanhas será doravante ouvida em todas as partes do mundo. Será esta a maior festa dos meios radiofônicos de Minas Gerais e uma das maiores do Brasil”.

Folha de Minas. 15 nov. 1952. p.6.

 
     

 

“Inaugurado solenemente o novo transmissor de 50 Kilowats da Rádio Inconfidência”.


“Acontecimento de invulgar significação da radiofonia nacional”.
“O Governador Juscelino Kubitscheck ligou o novo transmissor, passando a emissora a igualar-se às mais potentes rádios do país”. Importantes discursos foram proferidos pelo Governador do Estado, deputado Israel Pinheiro e Sr. Ramos de Carvalho, diretor da PRI-3”.


“A Inauguração”
O ponto culminante das solenidades foi, sem dúvida a inauguração do novo transmissor de 50 kilowats, modernamente instalado em magnífico prédio da Gameleira, nas proximidades da Granja Escola João Pinheiro”.

Folha de Minas. 16 nov. 1952. p.6.

 
     
 

“A Rádio Inconfidência alinha-se novamente as mais potentes emissoras do país”.
“O magnífico discurso proferido pelo governador Juscelino Kubitscheck ao ensejo da inauguração do transmissor de 50 Kilowats da PRI-3”.
‘O poder de invenção consegue tornar realidade as mais delirantes concepções da imaginação’.


Falando na solenidade de inauguração do novo transmissor de 50 kilowats, da Rádio Inconfidência, o governador JK proferiu as seguintes palavras: “A inauguração do novo transmissor da Rádio Inconfidência enseja transmitir ao povo a mensagem de fé nos destinos da Pátria, porque em nossos atos e pensamentos, ao sentido absoluto e do eterno se há de conciliar o de continuidade e imanência temporal que se exprime na trajetória da comunidade humana”


Paul Valéry, disse certa vez que ‘o maravilhoso e o positivo concentraram uma estranha aliança: estes dois tradicionais inimigos foram conjurados para encaminhar nossa existência numa indefinível diretrizes de transformações e surpresas’. (...) Nesta hora, com o pensamento volvido para a grandeza de nosso Brasil, a que se condiciona a grandeza de Minas, valho-me do poderoso microfone da Rádio Inconfidência para manifestar meu júbilo por esta realização e transmitir ao povo mineiro a minha saudação calorosa com a firme confiança ao seu valor, sua tenacidade e seu claro patriotismo”.

Folha de Minas. 16 nov. 1952.p.8.

 
     
 

“O arcebispo metropolitano, Dom Antônio dos Santos Cabral, oficiou a cerimônia de benção da nova estação tendo a seguir o governador JK, sobre os vibrantes aplausos dos presentes, ligado o novo transmissor de 50 Kilowats passando daquele momento em diante a Rádio Inconfidência falar mais alto e com maior potência”.

Folha de Minas. 16 nov. 1952. p.14.

 
     
 

Fonte: Revista Alterosa - Junho de 1953

 
     
  TRANSFERÊNCIA DA TORRE 1 MARCONI, Dezembro de 1959  
 

No dia 23 de maio de 1959, era lançada a pedra fundamental do prédio, da TV Ceará, emissora de televisão sediada em Fortaleza - CE, pertencia aos Diários Associados, na época controlado por Assis Chateaubriand. Em Dezembro de 1959 a TORRE 1 de 95 metros do sistema de irradiante do transmissor MARCONI de 22KWs,  foi desmontada e enviada de navio para Fortalesa-CE. Em janeiro 1960, foi descarregado, no porto do Mucuripe, todo o material da torre que seria utilizada como base para o mastro das antenas de transmissão da emissora.

Seus isoladores de porcelana foram substituídos por blocos de ferro fundido, trabalho esse executados na oficina da Rede Viação Cearense.

 
     
 

FOTOS CENTRO DE TRANSMISSÃO AM - 1

 
     
 

 
     
     
 

1960

 
     
 

25 anos da PRI-3

 
 

3 de setembro de 1961

 
     
 

Fonte: PRI-3

 
     
 

Fonte: PRI-3

 
     
 

28 anos da PRI-3

 
 

3 de setembro de 1964

 
     
 

Fonte: PRI-3

 
 

Flâmula de comemoração de 28 anos da PRI-3

 
     
 

Fonte: Revista metrópole número 03 Setembro de 1937

 
     
     
     
 

Fonte: Revista Novidades número 72 Fevereiro de 1944

 
     
 

O Rancho Do Belarmino – Radio Inconfidênica (1970)

 
 

 
 

Nas ondas da Rádio Inconfidência encontramos um outro disco raro. Desta vez privilegiando a música sertaneja, temos aqui “O Rancho do Belarminio”. Este LP é fruto de um programa musical criado pelo produtor, apresentador e poeta Daniel dos Santos (o Belarmino) no início dos anos 60. O rancho foi um programa de muito sucesso que começou na Rádio Mineira e depois continuou na Inconfidência durante os anos 70. O álbum nos traz alguns dos diversos artistas que se apresentavam no programa que ia ao ar todas as manhãs, de 5:00 as 6:00horas.

 
 

Educação – Belarmino
Desiludido – Zé Dourado e Gaturama
Juras Mentirosas – Zé Dourado e Gaturama
Chuá Chuá – Maria do Rosário
Tudo Precisa – Nenzinho e Alvinho
Lenço Preto – Belarmino
Vaqueiro Alegre – Vaqueiros de Minas
Flor do Paraguai – Vaqueiros de Minas
Boiadeiro de Goiás – Irmãs Ribeiro e Zelinho
Te quero até morrer – Irmãs Ribeiro e Zelinho
Não me esqueças – Adelário e Ademir
Saudade do sertão – Adelário e Ademir

Fonte: PRI-3

 
     
  INAUGURAÇÃO DA INCONFIDÊNCIA FM, Fevereiro de 1979  
 

O governador Levindo Ozanam Coelho inaugura, amanha na Serra do Curral os novos transmissores da FM - Estereo Inconfidência, unidade que incorpora as três estações de Ondas Medias e Curtas da tradicional emissora de Minas.

A solenidade se realiza as 11 horas com a presença de autoridades estaduais e municipais, alem do padre Antonio Gonçalves, que fará a bênção das novas instalações. A noite, no salão dourado do Automóvel Clube, será realizado coquetel para publicitários, jornalistas, membros do governo e convidados, oferecido pela Fundação Pandiá Calógeras, instituição que dirige a Rádio Inconfidência.

A estação Fm estéreo da Inconfidência é a quarta emissora desse gênero que se instala na Capital. O que a diferencia das demais é o fato de ter optado por programação exclusivamente brasileira, fixando-se numa filosofia musical então adotada no Brasil pela Radio Nacional do Rio, com isso procurando homenagear artistas e a musica nacional.

Alem do seu centro de transmissões e antenas no alto da Serra do Curral, conta com sofisticada aparelhagem de radiofonia, o que lhe permite levar ao ar em caráter experimental e na freqüência de 93,7MHz, a programação que por ser inteiramente brasileira, deu-lhe o titulo sugestivo de "A brasileiríssima". Identificação que faz parte das suas peças promocionais.

Diferente do sistema AM ou OM (amplitude modular de ondas medias) do radio comum, o sistema FM é transmitido através de ondas rasteiras. Enquanto as feitas em ondas medias, por emissões de radio comum, sua grande amplitude e longo alcance, ficam expostas a interferência no constante processo de realização da terra para ionosfera e vice versa, as de freqüência modulada por serem baixas, praticamente não incorporam ruídos estranhos a sua propagação. ganham com isso uma superior qualidade sonora.

Diário de Minas, Belo Horizonte, 1º fev. 1979, p. 8.

 
     
 

FOTOS DO CENTRO DE TRANSMISSÃO FM

 
     
 

1980

 
     
 

1990

 
     
 

2000

 
     
     
 

***Rádio Inconfidência está resolvendo seus problemas técnicos

A freqüência de 6010 kHz da Rádio Inconfidência, de Belo Horizonte (MG), voltará a ser ouvida em no máximo 15 dias. A emissora comprou o equipamento que necessitava para colocar o transmissor no ar. Acontece que, no momento em que o equipamento foi ligado, outros dois queimaram. Assim, a Inconfidência necessita de mais alguns dias para efetuar a troca.
Publicado em: Instituto Caros Ouvintes  24/09/2014. Categorias: Audioteca, Rádio Tags: belo horizonte, Célio Romais, Minas Gerais, Ondas Curtas, Rádio Inconfidência

 
     
     
 

ESTÚDIOS - AUDITÓRIOS

 
     
 

CENTRO DE TRANSMISSÃO AM - 1

 
     
 

CENTRO DE TRANSMISSÃO AM - 2

 
     
 

CENTRO DE TRANSMISSÃO AM - 3

 
     
 

CENTRO DE TRANSMISSÃO AM - 4

 
     
 

CENTRO DE TRANSMISSÃO FM